UTILIZE O CUPOM
PRIMEIRACOMPRA
GANHE 5% DE DESCONTO E 5% DE CASHBACK EM TODAS AS COMPRAS.
CUPOM
PRIMEIRACOMPRA
5% OFF + 5% CASHBACK.



Pressão alta na meia-idade pode prejudicar o cérebro


Por Alan Mozes

A hipertensão pode começar a prejudicar a memória e as habilidades de pensamento já na meia-idade, alertam novas pesquisas brasileiras. E você não será poupado simplesmente por manter a pressão alta sob controle até atingir seus anos dourados, porque o estudo descobriu que mesmo aqueles que não desenvolveram pressão alta até se tornarem idosos ainda experimentaram um declínio mais rápido nas habilidades de pensamento do que aqueles que continuaram saudáveis para o coração em seus anos dourados.

"Na prática, isso sugere que devemos prevenir a hipertensão em qualquer idade para evitar seu efeito deletério no declínio cognitivo [do pensamento]", disse o autor do estudo, Dr. Sandhi Barreto, professor de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais em Belo Horizonte, Brasil. Se a hipertensão causa ou não diretamente o declínio mental, ainda é uma questão em aberto, visto que "a prova da causa é muito difícil", disse Barreto. Mas, mesmo que isso aconteça, nem tudo são más notícias, acrescentou ela, porque os resultados também indicam que as habilidades de pensamento podem ser preservadas - ou pelo menos diminuídas - mantendo a pressão alta sob controle por meio de medicamentos e mudanças no estilo de vida. No estudo, cerca de 7.000 participantes foram sorteados em seis cidades brasileiras e tinham cerca de 59, em média, quando se inscreveram no estudo.

O histórico de pressão arterial foi anotado no lançamento do estudo. E durante dois períodos de teste - 2008/2010 e novamente em 2012/2014 - os participantes foram submetidos a avaliações repetidas (por uma média de quatro anos) destinadas a rastrear mudanças na memória, habilidades de linguagem, concentração, atenção, velocidade motora e flexibilidade mental .

" A equipe finalmente descobriu que participantes de meia-idade e idosos cujo número de pressão arterial superior (sistólica) e número inferior (diastólico) foram considerados "altos" experimentaram alguma forma de declínio acelerado nas habilidades de pensamento, em comparação com aqueles que mantiveram leituras de pressão arterial normais. A memória teve um impacto claro entre todos aqueles com pressão alta, seja inicialmente diagnosticada antes ou depois dos 55 anos, quando essas pessoas viram sua pontuação em todos os testes de habilidades de pensamento começarem coletivamente a cair. A velocidade com que as habilidades de pensamento começaram a diminuir parecia não ter relação com o tempo que o paciente vivia com pressão alta.

Ainda assim, havia uma exceção à regra: aqueles que reduziram a pressão arterial tomando remédios ou adotando opções de estilo de vida úteis experimentaram um declínio significativamente mais lento nas habilidades de pensamento do que aqueles que não o fizeram. "A prevenção da pressão alta é sempre preferida", enfatizou Barreto, mas tomar medidas para resolver o problema assim que ele se estabelecer pode "evitar danos adicionais à função cognitiva".

Pode, entretanto, haver um limite para o quanto a redução da pressão arterial pode ajudar a preservar a saúde do cérebro, advertiu o Dr. Gregg Fonarow, chefe interino da divisão de cardiologia da Universidade da Califórnia, em Los Angeles. “Ensaios clínicos randomizados de reduções da pressão arterial sistólica produziram resultados mistos sobre se a redução da pressão arterial pode reduzir o risco de comprometimento cognitivo leve”, observou ele.

Por exemplo, outro estudo recente concluiu que adultos que trouxeram sua pressão arterial alta sistólica de volta à faixa normal não viram seu risco de demência cair em comparação com aqueles com pressão arterial tão alta quanto 139. Eles, no entanto, reduziram o risco de comprometimento cognitivo leve , Observou Fonarow, mas "são necessários mais estudos sobre a saúde do cérebro e a pressão arterial". Enquanto isso, manter a pressão alta sob controle é sempre uma jogada inteligente, disse ele, visto que "está comprovado que diminui o risco de ataques cardíacos, insuficiência cardíaca, derrames e morte cardiovascular prematura". As descobertas foram publicadas em 14 de dezembro na revista Hypertension.

Mais Informações Há mais informações sobre hipertensão e saúde cerebral no U.S. National Institute on Aging.

Aproveite e conheça nossa loja de Produtos para Saúde
  • Elétrodo neutro dividido descartável para uso adulto - 5 un - Bbraun

    Por: R$ 250,71

    Comprar
  • Oxímetro Portátil Nellcor 1 un - Medtronic

    Por: R$ 3.621,43

    Comprar
  • Capa Protetora Marinho para PM10N - Medtronic

    Por: R$ 214,29

    Comprar
  • Oxímetro MilliOne NellCor com cabo e sensor - 1 un - Medtronic

    Por: R$ 4.821,43

    Comprar
  • Monitor Multiparamétrico VITA 600 Básico - Alfamed

    Por: R$ 25.828,57

    Comprar